Diante de sua imagem

Queria te ver assim
Mas claro sem esse cetim
Que lhe cobre o belo corpo
Seria mais sensato
Ir para o trivial
E não ficar aqui absorto
A dizer que lugar de roupa
É no varal
Pois se é mesmo o nosso prato
O tal do feijão com arroz
Por que não deixar
Esse recato pra depois?
Levante e vem
Vem também me levantar
Saia dessa cadeira
Vem comigo balançar
Quem sabe uma pequena asneira
Poderá te reanimar
Venha, saia dessa esteira
Por que se essa sua foto
Já me causa esse prazer
Se estivesse nua
Não ouviria besteira
Que estou a lhe dizer
Já iria pro dito correto
Por que nua ficaria mais perto
Os ditos de meu lazer
E seria mais certo
O que tenho a lhe dizer
Já que não posso
na realidade fazer.

A de antonio

É menino ou menina?

É menino ou menina? Exame permite descobrir sexo do bebê a partir da 8ª semana de gestação

Sexagem fetal é feita em amostra de sangue e apresenta 99% de precisão

Exame é feito a partir de amostra de sangue  Créditos: divulgação

Exame é feito a partir de amostra de sangue
Créditos: divulgação

O tradicional chá de bebê, realizado perto do sétimo mês de gestação, já ficou para trás, abrindo espaço para uma nova moda: o chá-revelação. Feito logo nos primeiros meses, o evento conta com buffet, decoração e lembrancinhas com referências de ambos os sexos, para dar as boas-vindas ao bebê. A prática já é conhecida, principalmente nos Estados Unidos, e vem ganhando cada vez mais adeptos no Brasil. Somente durante a festa é que os convidados e os pais ficam sabendo o sexo do bebê, que pode ser revelado com balões, sprays, fumaças e até no recheio do bolo.
Essa mudança foi possível somente com evoluções da biologia molecular, que permitiu que um exame de maior precisão e rapidez fosse realizado para antecipar a descoberta do sexo do bebê: o de sexagem fetal. O gerente do DB Molecular, Nelson Gaburo, comenta que, em média, são realizados no laboratório 3.500 exames desse tipo mensalmente, coletados por meio de amostra de sangue. “Enquanto o tradicional ultrassom mostra o sexo do bebê a partir do quarto mês de gestação e com precisão de aproximadamente 75%, o exame de sexagem fetal permite a revelação em apenas oito semanas e ainda apresenta 99% de confiabilidade”, explica Gaburo.
Continuar lendo

Sexo e boca: como os dentistas podem diagnosticar precocemente a sífilis

Dia-do-sexo-300x300 - Avançando rapidamente no Brasil, a sífilis pode ser diagnosticada não apenas por especialistas em Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). O olhar atento e criterioso de um dentista pode ser determinante para o diagnóstico precoce da doença que acomete 6 milhões de pessoas por ano no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.
- O Dia do Sexo – comemorado em 6/9, uma alusão à posição sexual – é uma excelente oportunidade para falar sobre a importância do uso correto de preservativos, inclusive para o sexo oral, uma forma de contágio de várias DSTs.

 




 

São Paulo, 28 de agosto de 2017 – Ao voltar de uma viagem de férias à Espanha, um paciente do dentista Fábio Bibancos procurou um otorrinolaringologista por conta de uma queimação na garganta. Nada constatado pelo médico, reportou o incômodo ao dentista que, após exame clínico criterioso, diagnosticou sífilis. Longe de ser um caso isolado, a história ilustra o avanço de uma doença que não escolhe idade, sexo ou classe social.

Continuar lendo

Alerta para este carnaval – consumo excessivo de álcool afeta a fertilidade

A competência reprodutiva do casal é reduzida entre 30 e 50% com a ingestão diária de 200 mililitros de vinho ou uma garrafa de cerveja…

         Com a chegada do feriado de carnaval, muitas pessoas exageram nas comemorações com o abuso de bebidas alcoólicas. Muitos homens e mulheres entendem que os perigos deste excesso se limitam a acidentes automobilísticos, brigas e a famosa ressaca do dia seguinte. Entretanto, o médico gaúcho João Sabino da Cunha Filho, diretor do Centro de Reprodução Humana Insemine, explica que o álcool pode afetar de forma direta a fertilidade de ambos os sexos.

        ”No homem, o álcool reduz os níveis de testosterona e a qualidade e quantidade do espermatozoide. Pois, as células produtoras de testosterona atrofiam e há uma diminuição dos hormônios masculinos. O álcool pode, também, afetar o desejo sexual e levar a impotência por danos causados nos nervos ligados a ereção”, menciona Sabino.

Veja também

Sexóloga Franciele Minotto, do Sexo Lacrado, explica as consequências da falta de prevenção no Carnaval

CUIDADO! “NOTEBOOK”, no colo, pode causar INFERTILIDADE

USO DO COMPUTADOR NO COLO PODE LEVAR A INFERTILIDADE MASCULINA
Os homens que têm o costume de usar computador portátil no colo devem evitar este hábito, pois o calor excessivo gerado pode levar a infertilidade transitória ou até permanente. De acordo com Alberto Stein, urologista da Insemine – Centro de Reprodução Humana, o calor que o computador produz no colo aumenta a temperatura nos testículos em até 2,5ºC, o que pode afetar a produção, a forma e a velocidade dos espermatozoides.
“Os espermatozoides não sobrevivem a temperaturas altas. E a natureza sendo perfeita, colocou os testículos na bolsa escrotal para que a sua temperatura fique de 1 a 2,5°C abaixo da temperatura do corpo, podendo os espermatozoides se desenvolverem adequadamente. Segundo Dr. Stein, o calor gerado pelo computador muito próximo dos órgãos reprodutivos masculinos, faz temperatura aumentar, prejudicando o crescimento e desenvolvimento dos espermatozoides”.
De acordo com o especialista, esse prejuízo compromete a fertilidade masculina. Por isso, é recomendável que os homens utilizem sempre uma mesa ou algum suporte que deixe o aparelho longe dos testículos.
Estudos que relacionam o uso de computadores portáteis no colo à redução da fertilidade masculina ainda estão em desenvolvimento, principalmente nos Estados Unidos. “Mesmo que ainda não sejam conclusivos, os estudos já sinalizam que existe essa relação. Os homens, portanto, devem estar atentos a esse hábito”, e evitá-lo, declara Stein.

QUANTOS SEREMOS NA HIPÓTESE DE FECUNDIDADE CONSTANTE?

Projeções da população mundial e regiões na hipótese de fecundidade constante

(artigo de José Eustáquio Diniz Alves)

[EcoDebate] A Divisão de População da ONU atualiza periodicamente 4 projeções para os países, as regiões e o mundo. Além da projeção média, existem as projeções alta e baixa que levam em consideração as perspectivas de queda da fecundidade e aumento da esperança de vida. Para os países e regiões também se considera as projeções sobre migração. Ainda são apresentadas as projeções para o caso das taxas de fecundidade permanecerem constantes.

Na última revisão (de 2012 publicada em 2013) as estimativas da ONU para a população mundial em 2100 foram: projeção média: 10,9 bilhões de habitantes; projeção baixa: 6,8 bilhões de habitantes; e projeção alta: 16,6 bilhões de habitantes. Continua em ECO DEBATE

NOVA CAMPANHA CONTRA AIDS ALERTA SOBRE SEXO ANAL

Bissexual capa  A campanha não é tão nova assim, ela nem está mais na ‘ATIVA” como se diz na gíria, mas ao resgatar meus documentos, revistas e outros pertences meus da inundação de 27 de novembro/2012 deparei com este jornal de Recreio, o nosso O JORNAL DE RECREIO quando o jornalzinho era mimeografado e só tinha esse nome de O JORNAL DE RECREIO sem a denominação Minas que acrescentamos há uns anos atrás. Mas vamos a esta entrevista, que naqueles idos de 1994 fazia parte de uma campanha que a a Grande Mídia não “agasalhou” (hummmm)  e que a grande imprensa não quis dar ouvido mas que considero até hoje de grande importância…pois ao se prevenir com o óbvio o ser humano acaba se esquecendo de certas informações ( ou até mesmo tem pessoas que nem ficam sabendo…) e aí já é tarde demais.

AIDS NOVA CAMP P2240004

Esta semana começo a postar AQUI a entrevista e os comentários divulgados na época que serão de muita valia para todos que lerem. Vale a pena. Continua AQUI SEXO PERIGOSO.

Sociedade machista e sexista culpa mulheres vítimas de violência sexual

covardia A violência sexual ainda é uma das menos denunciadas no Brasil. Dos 48 mil atendimentos feitos pela central 180 no primeiro semestre do ano passado, em menos de 2% foram relatados casos de violência sexual contra a mulher. São vários os argumentos usados para justificar atos de violência contra a mulher. Roupas curtas e decotadas, transitar por locais isolados e agir de forma extravagante são algumas das afirmações feitas pela sociedade para explicar a violência sexual. A denúncia ainda é uma forma essencial de coibir a violência contra a mulher. Os relatos de qualquer tipo de agressão deve ser feito em uma delegacia especializada de atendimento à mulher.

Apresentação de Katiana Rabêlo, da Radioagência Nacional / EBC AQUI ECO DEBATE